domingo, 11 de novembro de 2012

Os Custos de Armazenagem na Logística Moderna


Uma das principais características da logística moderna é sua crescente complexidade.

Devemos lembrar que há diferenças entre os custos de estoque e os custos de armazenagem. Os custos de armazenagem são aqueles que envolvem aluguel de armazém, depreciação de empilhadeiras, mão de obra etc. E os custos de estocagem são os que envolvem roubo, perdas, avarias etc.

Nunca os custos de armazenagem foram tão importantes como hoje, devido à importância que essa área vem ganhando com o passar do tempo influenciando até mesmo no custo final.

Pedidos em grande quantidade vem sendo substituídos por muitos pequenos pedidos, porém com uma grande variedade. Com isso há uma grande quantidade de investimentos em novas tecnologias de movimentação, sistemas automáticos e semiautomáticos de picking(Processo de retirar produtos dos estoques, para consolidar carga para um determinado cliente.) gerenciamento, separação de materiais e sistemas WMS.

Um exemplo de armazenagem no varejo são as gôndolas que apesar de não serem tão consideradas como armazenagem o varejista deve aloca-las da melhor forma possível para um melhor aproveitamento do espaço físico em um tempo que a competição é cada vez mais acirrada pelo preço, pela variedade e pela qualidade dos produtos e serviços.

A centralização da armazenagem dos produtos é uma nova tendência no mercado já que visa reduzir os custos, aumentar a produtividade e a satisfação do cliente final.O cross – docking (Passagem das mercadorias que chegam, rapidamente para a expedição destas mesmas mercadorias para os clientes. O cross-docking é um sistema no qual os bens entram e saem de um centro de distribuição (CD), sem ali serem armazenados. Permite aumentar o giro dos estoques. Pode também ser definido como o movimento simultâneo de materiais recebidos, das docas de recebimento para as docas de expedição).

A grande maioria dos custos de armazenagem que são aluguel, depreciação das instalações, equipamentos de movimentação, mão de obra e outros mais, - são fixos e indiretos. Esses fatores dificultam a alocação dos custos e o gerenciamento da operação.

A elevada parcela dos custos faz com que os mesmos sejam proporcionais ao tamanho da instalação. Desse jeito não importa se o armazém está cheio ou vazio porque os custos estão associados ao espaço físico e mão de obra, por exemplo, que são custos fixos.

Para aumentar a complexidade dos custos, o armazém não movimenta o mês inteiro a mesma quantidade de produtos. Um bom exemplo disso é a movimentação do fim do mês que sempre é menor, assim o armazém trabalha com a sua capacidade máxima ou até mesmo acima da capacidade, o que prejudica a qualidade do serviço com atrasos ou avarias e até falhas. Porém nos dias de pico o mesmo pode ficar quase vazio.

Para terminar esse assunto, devemos analisar as tendências atuais de armazenagem como as do e-comerce (comércio eletrônico) já é uma tendência mundial, que aos poucos se instala no Brasil.Com isso os estoques começam a ser mais pulverizados exigindo uma maior competência do processo de armazenagem, principalmente no que se refere a separação de materiais.

GRUPO LARANJA

Fonte:http://professorricardo.tripod.com/Artigo_13.pdf

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário!!!